domingo, 25 de setembro de 2016

Acidente: Um jovem partiu uma perna quando fazia a aterragem com o parapente

               
Um jovem, de 22 anos, ficou ferido, em Gomide, Vila Verde, quando estava a praticar parapente. Tudo aconteceu por causa da geografia no terreno, que tinha grandes encostas, a fraguesia é muito frequentado pelos grupos desportistas, que são de vários locais no Norte de Portugal, para praticar parapente.
O desportista, que fazia parte de um grupo de amigos de Amares, era habitualmente, praticante de parapente, que teve uma queda numa zona muito díficil de acesso.
A população deram o alerta de uma queda rápida de um desportista. Os residentes da fraguesia mostraram os melhores caminhos, de terra batida, de irem ao local para encontrarem o jovem ferido de 22 anos.
Em Gomide, a população que já estão habituados a verem os homens a voarem. Nos fins de semana é muito comum encontrar os praticantes a praticar o desporto a sobrevoar os montes.
Nuno Costa, Lamego

sábado, 24 de setembro de 2016

Saúde: As Alergias que pode atingir mais de cerca de (20%) da população em 2050

               
No mundo toda as doenças alérgicas que estão a crecer. A Asma, a Rinite e a Sinusite que vão aumentar em 2050 metade das pessoas que têm alma alergia.
Seis em cada 10 alérgicos que manifestam a doença nos olhos. Com a diminuição da lágrima que é agravada pelo frio e pelo ar seco.
A conjuntivite alérgica que tem como os sintomas da comichão intensa, o vermelhidão, o inchaço das pálpebras e da fotobia.
Quando sentem a comichão que leva a mão aos olhos, que desorganiza as fibras de colagénio, que torna a superfície da córnea, da membrana externa e transparente do olho que é responsável pelo foco, irregular. Que dificulta a visão ao perto e ao longe que pode formar mais de um foco sobre a retina.
Um em cada quatro tem os olhos secos, da estação. Para evitarem que os olhos fiquem secos demais a recomendação: ter uma dieta rica em vitaminas A e E, de frutas, de verduras e de legumes; ter que evitar a carne bovina, de hidratos de carbono e de gorduras; ter que ingerir Ómega 3, de sementes de linhaça, de sardinha, de solmão, de bacalhau e de nozes; ter que proteger os olhos do vento, do pó, do fumo e dos produtos em spray; ter que evitar o uso dos travesseiros de penas e dos produtos em pó; ter que manter os ambientes livres do pó; ter que beber água com frequência para hidratar o corpo.
Nuno Costa, Lamego

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Estudo: O telemóvel que faz parte do prato de cerca de (70%) dos portugueses

           
Os portugueses que sabem bem que o telemóvel que prejudica o convívio nas refeições de cerca de (84%), levam—no na mesma para a mesa de cerca de (70%), sobe para cerca de (85%) dos jovens.
Com o uso intensivo e da pouca atenção reservada da comunicação familiar.
Pode a vêr duas consequências: a partilha dos valores sociais e os momentos do conflito. O problema é de não saber utilizar as tecnologias. São atitudes como colocar o telemóvel do ecrã para baixo.
Cerca de (70%) do uso do telemóvel à mesa peca o defeito. O telemóvel é uma extensão da mão dos mais jovens? 0 telemóvel é uma fuga das conversas sérias, que pode implicar o confronto.
A televisão que continua a ser o eletrodoméstico que é preferido na mesa, cerca de (93%) que admitem te—la ligada para as refeições. Cerca de (37%) que não usam nem sequer na mesa. O sofá junta cerca de (32,2%) dos fãs e a cama cerca de (27%). Cerca de (70%) dos portugueses que demoram menos de 30 minutos a comer.
Nuno Costa, Lamego

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Tragédia: O seguro que recusou em pagar às familias das vítimas

             
A Mercedes Sprinter que esteve envolvida na tragédia que causou a morte de 12 emigrantes portugueses na Suíça, que vinham passar a Páscoa a Portugal, só estava registava para seis ocupantes. Com a finalidade no uso da carrinha que tinha sido adulterada, no incumprimento do contrato do seguro, a companhia que recusou em pagar pelos danos da tragédia. As familias das vítimas que deviam ser indemnizadas pelo Fundo de Garantia Automóvel.
O seguro do veículo que estava no nome de Arménio Pinto Martins. A Marcedes é de 2008, que estava matriculada em França e que já tinha sido registado um sinistro.
Ainda pode existir a responsabilidade das infrações do Código da Estrada ou da responsabilidade do crime de homicídio de negligência. A responsabilidade que pode ser imputada dos próprios passageiros, o veículo que tinha sido adaptada para 12 lugares e de manterem a intenção de viajar, com as deficiências de segurança.
Nuno Costa, Lamego 

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Passos Coelho e Paulo Portas tinham uma fórmula mágica para encolher Portugal!

                
Na era de Governar Portugal, Passos Coelho e Paulo Portas tinham uma fórmula mágica que dava para encolher mas a experiência no labóratorio era muita! Deitavam essa fórmula mágica de uma gota e começou a encolher, encolher, encolher: Encolher os trabalhadores da funsão pública, encolher os trabalhadores das fábricas, encolher o número de trabalhadores, encolher os médicos e os enfermeiros dos hospitais e nos centros de saúde, encolher as camas dos hospitais, encolher os jovens a emigrar, encolher os ordenados dos trabalhadores, encolher as reformas dos reformados e dos pensionistas, encolher os professores das escolas, encolher os juizes dos tribunais, encolher os apoios dos pescadores, encolher o número das pescas, encolher as contas do Estado, encolher a almofada financeira, encolher as contas dos portugueses, encolher o salário mínimo, encolher as promessas e as mentiras.
A fórmula mágica de Passos Coelho e Paulo Portas era encolher a vida dos portugueses e de Portugal!
Nuno Costa, Lamego

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Vida Saudável: Comer um bolo de chocolate ao pequeno-almoço que pode ajudar a perder peso

             
Parece ser bom para ser de verdade. Quem está a comer uma sobremesa, com um pequeno-almoço, com os avos, de bacon, de salsichas, que promove na perda de peso.
Na altura ideal para consumir os doces, com o metabolismo que está mais acelerado e que pode queimar as calorias ao longo do dia.
Com um estudo, de cerca de 193 obesos não-diabéticos que durante os 8 meses e que foram divididos em dois grupos. Os que consumiam as mesmas calorias, os homens com 1.600 e as mulheres com 1.400, um grupo que tinha uma dieta com poucos hidratos de carbono e com um pequeno-almoço que tinha cerca de 300 calorias. No segundo grupo, da primeira refeição que tinha cerca de 600 calorias e incluindo o bolo de chocolate.
Nos dois grupos que perderam cerca de 15 quilos por pessoas. Para quem tinham uma dieta ainda mais leve que voltaram a ganhar cerca de 10 quilos, quando deliciavam do bolo de chocolate que perderam cerca de 7 quilos. No segundo grupo que perderam cerca de 18 quilos do que os outros.
As pessoas que foram submetidas à dieta com poucos hidratos de carbono que não sentiam-se tão cheias. Ainda tinham mais desejos nos doces e dos hidratos, que tinham ainda a maior probabilidade de não cumprirem a dieta.
No grupo que consumiam mais as calorias durante o pequeno-almoço que tinham menos desejos dos alimentos ao longo do dia, as pessoas que conseguiam de não ganhar peso.
Nuno Costa, Lamego

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Comércio: Os portugueses que voltaram a ancher o carrinho

            
Com as vendas dos bens de grande consumo de retalho em Portugal, que aumentou, em 2015, cerca de 8,2 mil milhões de euros, houve mais de cerca de (1,4%), com uma queda de cerca de (1%), das vendas dos hipers e dos supermercados e das lojas tradicionais, do consumo no lar e na restauração ou da hotelaria.
Os lares dos portugueses que gastaram, cerca de 1,580 euros, houve mais de cerca de 16 euros do que em 2014. Com a alimentação que foi o segmento que gastou mais dinheiro de cerca de 1,041 euros, que foi mais de cerca de 4 euros em 2014. Por cada ida às compras, os portugueses que gastaram, cerca de euros 15,7 cêntimos. Com mais idas às compras.
O aumento do consumo, que muito contou do incremento da venda das marcas do fabricante que foi mais de cerca de (3,8%), das marcas do distribuidor, como as marcas brancas, com uma quebra mais notoria para menos de cerca de (2,8%).
Com as marcas da distribuição que perderam o peso das vendas: que valiam cerca de (35,4%), para cerca de (52%), do volume, em 2014, que foram cerca de (33,9%), para cerca de (49,9%), do volume.
Cerca de (99%) da esmagadora maioria das familias portuguesa que fez, com a compra de promoção em 2015. Houve mais de cerca de (64%) dos cestos das compras, com um produto de promoção.
Com um aumento de cerca de (31,9%) dos produtos com o desconto no folheto, em 2015. O desconto que foi concedido para um conjunto dos produtos de promoção que atingiu cerca de (34%).
Nuno Costa, Lamego